• Alan da Silveira

Manifesto pela Privatização da COMPESA e o desserviço da pior empresa pública em Petrolina


Manifesto pela Privatização da COMPESA e o desserviço da pior empresa pública em atendimento em Petrolina


2019 foi o ano da COMPESA em Petrolina. Sim, o pior ano possível para uma empresa pública na capital do sertão. É impossível que um cidadão petrolinense não tenha lido ou escutado alguma reclamação da companhia em qualquer bairro que seja da nossa cidade. Não há qualquer possibilidade de que um petrolinense em sã consciência possa defender o trabalho da companhia pernambucana de saneamento sem que esteja ganhando politicamente alguma coisa em retorno.


Para se ter uma ideia, foram mais de 30 notas públicas lançadas pela empresa esse ano, sempre tendo que se explicar pela falta de água ou pela tubulação estourada nas nossas vias. É impressionante como a empresa conseguiu destruir por quase 10 vezes ruas recém calçadas pela prefeitura, levando muitos petrolinenses a acreditarem que era tudo feito de propósito pelo governador. Veja, começamos o ano com falta de água, inclusive com uma nota sendo lançada pela companhia (link), e vamos terminar o ano com falta de água.


A Companhia Pernambucana de saneamento, vinculada ao inoperante governo do Estado, opera em Petrolina desde 1975 e até 2025 poderá continuar trabalhando em Petrolina. Por 50 anos teremos que aguentar um serviço precário, ineficiente e irresponsável de uma companhia de saneamento que aos mandos do governador Paulo Câmara não faz um trabalho descente à nossa população.


Entre 2014 e 2015, a ouvidoria da Prefeitura municipal de Petrolina recebeu mais de 4 mil ocorrências de problemas nos bairros por conta da COMPESA e na última semana levantei alguns dados e já passam de 200 reclamações, sem contar os acontecimentos do feriado de natal.


Petrolinenses pegam água em vasilhames pois falta água em casa.

Essa incompetente empresa pública parece brincar com a nossa cara, parece achar que o povo de Petrolina não é capaz o suficiente de tirá-los daqui, parecem acreditar que conseguirão pressionar o poder público municipal para permanecer aqui... NÃO VÃO!

Ninguém aguenta mais os mandos e desmandos dessa empresa. Mentem descaradamente ao falar de altos investimentos nos últimos 10 anos, mas é notável que a tubulação da cidade é completamente antiga e que em um pequeno pique de pressão explodiu em diversas localidades da cidade no último mês.


Por muito anos, nos orgulhamos dos bons posicionamentos nos rankings de saneamento do país, mas agora – junto ao governo do estado – vemos uma piora significativa do serviço a ponto de ver uma cidade na beira do rio sendo destaque nacional por falta de água.

A culpa é da COMPESA e do Governo do Estado, não há outro culpado que não o governador e os seus desmandos dentro da Companhia Pernambucana de Saneamento.



Com o novo Marco Legal do Saneamento, o palácio da Guararapes tem a oportunidade de privatizar em Petrolina a companhia e expulsar de vez a pior empresa pública que temos na cidade. Os passos estão sendo dados e com o novo Marco Legal, as ações não serão mais tão demoradas. Não podemos mais ficar à mercê de um governador incompetente e a sua companhia de desserviço.


O grande problema da COMPESA não está apenas no péssimo serviço que presta ao município, mas sim ético. Eticamente, não é uma empresa confiável e ligada ao governo do estado, a empresa fica completamente a serviço dos mandos e desmandos daqueles que por anos buscaram apenas usufruir do seu poder na capital e esqueceram do interior.


A privatização do sistema em Petrolina pode trazer um novo momento para cidade, diminuindo a poluição do Rio São Francisco, trazendo melhores dados no saneamento – o que ajudaria na qualidade de vida, principalmente na saúde – e com certeza não passaríamos a vergonha de sermos uma cidade que, mesmo na beira do rio, consegue ficar sem água.

32 visualizações

© 2020 por Alan da Silveira.